Edital para programa Mais Médicos já teve 2.000 inscritos

As inscrições do programa Mais Médicos para preencher vagas abertas com a saída dos médicos cubanos já teve 2.000 inscritos das 8h até o começo da tarde desta quarta-feira 21. O site do edital no Ministério da Saúde teve mais de um milhão de acessos. As inscrições nesta fase vão até o dia 25 deste mês.
Pelo alto número de acessos, o site teve problemas durante o dia. “Devido ao grande número de acessos, o Sistema para a inscrições têm registrado picos, e nesses momentos, pode haver dificuldades de acesso, que é retomado em seguida”, informou o Ministério da Saúde por meio de nota oficial.
De acordo com o edital, os profissionais, brasileiros ou estrangeiros, com registro nos conselhos regionais de medicina – ou seja, aqueles formados em faculdades e universidades brasileiras – ou com diploma revalidado no país, podem se inscrever para as 8.517 vagas para atuação em 2.824 municípios e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEI), que antes eram ocupadas por médicos da cooperação com Cuba. As vagas são preenchidas por ordem de inscrição.
Do total de 8.517 vagas abertas pelo Ministério da Saúde para o programa, 34% são em municípios considerados extrema pobreza, onde pelo menos 20% de suas populações vivem nesta situação. Na sequência, segunda a maior parcela das vagas (28%) estão reservadas para cidades classificadas de acordo com o Programa de Atenção Básica. As vagas nas áreas pobres de capitais e regiões metropolitanas representam 17% do total.
“O edital é a medida emergencial adotada pelo governo brasileiro para garantir a assistência em locais que contam com profissionais de Cuba, após o comunicado da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) no qual o governo cubano informa que encerrou a cooperação no programa Mais Médicos”, diz nota publicada pelo ministério.
O ministro da Saúde, Gilberto Occhi informou que, caso as vagas disponíveis não sejam preenchidas, elas serão reabertas também para médicos formados fora do país por meio de um novo edital a ser lançado no próximo dia 27. Segundo o ministro, os médicos que se inscreverem no segundo edital também terão que fazer o Revalida, mas poderão trabalhar enquanto isso não acontece mediante a apresentação de cerca de 17 documentos exigidos pelo governo. “O profissional brasileiro formado no exterior que não tenha CRM nem Revalida só poderá exercer sua atividade legalmente no Brasil por meio do Mais Médicos”, explicou.

O prazo para que os médicos assumam os novos postos de trabalho é curto, segundo o ministro, para evitar que a população fique desassistida após o anúncio do governo cubano de sair do programa no Brasil, por discordar de exigências feitas pelo governo eleito de Jair Bolsonaro. Com isso, mais de 8.000 médicos cubanos que atuavam no programa vão deixar o país.
Os médicos aprovados deverão se apresentar nos municípios escolhidos a partir do dia 3 de dezembro para homologar a contratação e começar a trabalhar. O prazo final para que os médicos aprovados se apresentem é dia 7 de dezembro, às 18 horas, ou serão eliminados do processo e a vaga será disponibilizada novamente no sistema de inscrição do Ministério da Saúde.
(com Estadão Conteúdo)

Comentários