Michelle Bolsonaro diz que, no governo, quer atuar em 'todo os projetos sociais possíveis'

Em visita à Brasília pela primeira vez desde a eleição de Jair Bolsonaro (PSL), a futura primeira-dama, Michelle Bolsonaro, disse que atuará no governo participando de "todos os projetos sociais possíveis".
"Era algo que fazia já antes de me casar com o Jair", afirmou a intérprete de libras (língua brasileira de sinais) e ex-assessora parlamentar na manhã desta quarta-feira (21), na saída do gabinete de transição do governo no CCBB (Centro Cultural Banco do Brasil), na capital federal. 
Michelle não detalhou como será seu trabalho, mas disse que pretende trabalhar em causas ligadas à "comunidade surda, pessoas com deficiência e portadores de síndromes, algo que Deus colocou na minha vida, no meu coração".
A futura-primeira dama se encontrará nesta quarta com a atual, Marcela Temer, para conhecer o Palácio da Alvorada, onde a família Bolsonaro poderá residir a partir do ano que vem.
Michelle não confirmou nem descartou se ficarão até dezembro, durante a transição, na Granja do Torto, a casa de campo presidencial que foi preparada para o presidente eleito.
Afirmou que visitará a Granja ainda nesta quarta e que preferiria se mudar para um "local menor", onde a filha do casal, Laura, de 7 anos, pudesse se sentir "mais à vontade".
Michelle Bolsonaro nasceu em Ceilândia, cidade-satélite do Distrito Federal. Trabalhava como secretária parlamentar na Câmara dos Deputados quando conheceu o presidente eleito, com quem se casou em 2013.
 (FOLHAPRESS).

Comentários