Policial militar é preso por proteger traficantes em Imperatriz


O soldado Humberto Júnior Moura Costa, lotado no 3º Batalhão da Polícia Militar de Imperatriz, foi preso na terça-feira (20), acusado de passar informações sigilosas a traficantes de Imperatriz. A informação foi confirmada pelo Comando da Polícia Militar do Maranhão.
Segundo informações, o policial atuava nas ruas da cidade e nos últimos dias, chegou ao conhecimento da polícia alguns áudios em que ele aparece repassando informações de operações ao tráfico. Dentre as falas do soldado nos áudios, ele diz a um suposto traficante:
“Eles estão sabendo de alguma coisa aí. É para ficar atento nessa cilada. Estão rodando muito pelo teu setor. Um carro parado e os três polícia dentro do carro velado. Aí você fica atento. É uma pickup branca. Não é muito nova não, é meio velhinha. É o carro da SI. Aí tem outros carros e você apaga esses áudios aí, beleza?”
Em outro áudio, ele diz para um suposto traficante que vai verificar informações dentro do serviço de inteligência e que estará disponível para repassar informações.
“Se eu souber de mais alguma informação com os meninos lá do SI…. eu sempre vou ficar comendo pelas beiradas para saber, entendeu? Aí eu te passo, antes de qualquer coisa, para tu ficar atento e não cair em um bote”, diz o soldado Humberto no áudio.
Após o caso, a polícia pediu a prisão preventiva do PM, que foi cumprida nesta terça (20). Até o momento, o soldado Humberto está preso em um quartel de Imperatriz , mas será encaminhado ao presídio da Polícia Militar do Maranhão, no quartel do Comando Geral, em São Luís.
O subcomandante da PM, coronel Pedro Ribeiro, informou que foi aberto um inquérito que vai apurar o possível envolvimento de outros militares com o tráfico de drogas em Imperatriz.
“Ele [soldado Humberto] foi preso preventivamente e será recambiado para o presídio militar e o inquérito já foi aberto. As providências já foram tomadas de imediato”, contou o coronel.
Ainda segundo o delegado Eduardo Galvão, os integrantes do Grupo de Serviço Avançado (GSA) da Polícia Militar vinham monitorando há algumas semanas os passos de Aleff Silva Milhomem, acusado de comercializar droga no município, mas não obtinham sucesso devido haver alguém repassando informações sobre o andamento dos cercos policiais.
Abordagem
Na última segunda-feira (19), por exemplo, os militares zeram uma abordagem a uma residência, no bairro São José, naquela cidade, mas não conseguiram prender Aleff Silva. Apenas uma quantidade de droga foi apreendida. No dia seguinte, os policiais do GSA interceptaram o áudio em que o soldado Humberto Júnior repassava informações ao traficante Aleff Silva sobre a operação nessa localidade, inclusive com as características dos veículos utilizados pelos militares.
O delegado informou que o soldado Humberto Júnior foi preso ao chegar ao 3º Batalhão da Polícia Militar. O policial ao ser indagado sobre o áudio afirmou que havia repassado informações sobre o cerco policial ao traficante Aleff Silva, mas não tinha recebido dinheiro.
“O soldado disse que tinha amizade com esse criminoso e não queria que ele fosse preso”, disse Eduardo Galvão.

Comentários