Motoristas de aplicativos protestam em carreata após morte de condutor

Cerca de 200 motoristas de aplicativo fazem na tarde desta segunda-feira (07) carreata em protesto pela morte do companheiro de profissão Edmilson Azevedo. O motorista de Uber morreu após uma corrida na saída da feira da Liberdade neste domingo (06), depois de ter sido interceptado por assaltantes.


No início da tarde, os motoristas de Uber foram até o velório da vítima, que estava acontecendo na Cohab, e depois seguiram rumo ao cemitério do São Cristóvão, local escolhido pela família para o enterro. Segundo a categoria, em dezembro do ano passado dois motoristas também foram mortos durante o trabalho.
De acordo com informações da comandante do 9° Batalhão de Polícia Militar, coronel Edilene Soares, a polícia investiga se os envolvidos na morte do motorista estariam dentro ou fora do veículo da vítima. Este foi o primeiro homicídio registrado este ano na área do 9° BPM, que compreende cerca de 65 bairros.


A Polícia Civil, por meio da Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP), solicitou as imagens de câmeras de segurança no percurso no trajeto da vítima até o local onde foi assassinada. Rondas estão sendo feitas na região para identificar e prender os suspeitos de envolvimento no caso.
No momento do crime, Edmilson Azevedo teria reagido acelerando o veículo. Ele foi atingido com o tiro na região das costas. A vítima ainda foi socorrida e levada para o Hospital Municipal Djalma Marques, o Socorrão I, mas não resistiu aos ferimentos.
Por MA10.

Comentários