Rodovia ganha nome de professora que morreu para salvar crianças em creche

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), aprovou uma lei de autoria do deputado João Leite (PSDB) para homenagear a professora que morreu em 2017 enquanto salvava seus alunos de um incêndio em uma creche em Janaúba, no norte do estado.
A rodovia LMG-631, que liga o município de São João da Ponte à BR-122, em Francisco Sá, cidade natal da professora, agora terá o nome dela: Helley de Abreu Batista.
Helley tinha 43 anos quando o vigia da escola Damião Soares dos Santos, de 50, entrou no Centro de Educação Municipal Gente Inocente com um balde cheio de combustível e ateou fogo no próprio corpo e em dezenas de pessoas que estavam no local, a maioria crianças. O crime ocorreu em outubro de 2017.
Testemunhas contaram que Helley entrou em luta corporal com o homem e, mesmo atingida pelas chamas, permaneceu no local para salvar as crianças — ela chegou a passar algumas pela janela para garantir que saíssem rapidamente do recinto.
Com 90% do corpo queimado, ela morreu horas depois, deixando o marido e três filhos.
Além de Helley, outras 13 pessoas morreram no incidente: dez crianças, duas auxiliares e o autor do crime. Outras dezenas ficaram feridas. Uma nova creche foi erguida no local, também com o nome da professora.
Por Yahoo.

Comentários