Jovem faz POST ameaçando escola e é preso em Manaus

Jovem sofre estupro coletivo e é estrangulada com fio; corpo jogado em cisterna

Durante pelo menos três horas, Rafaela Santos Cardoso, 18 anos, viveu o terror nas mãos de três criminosos em Águas Lindas de Goiás, município localizado a cerca de 50 km de Brasília. A jovem foi sequestrada, estuprada e morta na madrugada de quarta-feira (06/03). Segundo os investigadores, os bandidos, entre eles um homem que se dizia pastor, bateram na garota e a estrangularam com um fio de eletricidade. Depois, jogaram o corpo em uma cisterna. As informações são do Metrópoles.
Rafaela foi vítima de estupro coletivo, segundo a Polícia Civil de Goiás. Dos acusados pela barbárie, dois estão presos. O terceiro foi executado por um grupo do bairro Santa Lúcia, que teria vingado a morte de Rafaela. A ação foi filmada pelos algozes, e o vídeo que circula pelas redes sociais mostra o momento em que o homem é espancado e assassinado.
Os suspeitos presos são Felipe Coelho do Nascimento, 18, Jorge Henrique Ferreira, 34, que já tinha passagens por roubo, furto, receptação e tentativa de estupro. Já Ivan Ferreira de Melo Filho, 22, foi executado. Duas meninas que estavam na casa abandonada para onde a vítima foi levada por seus algozes são consideradas foragidas.
De acordo com o delegado Felipe Socha, da 1ª Delegacia de Polícia Civil de Águas Lindas, os acusados vão responder por roubo qualificado, estupro, homicídio qualificado e ocultação do cadáver. Se condenados, podem pegar até 60 anos de prisão.
O relato de Jorge aos policiais mostra que, na sexta-feira (1º/3), ele e os dois amigos, acompanhados das duas mulheres, usaram uma arma de brinquedo para assaltar pessoas no bairro Santa Lúcia. Eles seguiram cometendo roubos durante todo o Carnaval na região, ao mesmo tempo em que bebiam e se drogavam. Até que, na madrugada de quarta (6), uma das vítimas abordadas pelo grupo foi Rafaela. Ela saiu de uma festa desacompanhada e estava na parada de ônibus quando foi alvo dos bandidos.
Eles a reconheceram. A levaram para dentro do carro e, em seguida, seguiram para a casa abandonada entre Águas Lindas e Santo Antônio do Descoberto, às margens da GO-257. O local fica ao lado da chácara onde Jorge trabalhava. Lá, desbloquearam o celular da vítima e confirmaram que ela conheceria alguns criminosos do setor habitacional de Águas Lindas. O irmão dela, inclusive, faria parte desse grupo e estaria preso. Rafaela, porém, não tinha nenhum envolvimento com a criminalidade.
Felipe foi o primeiro a ser preso pela Polícia Militar. Ele indicou a participação de Ivan e Jorge no crime. Ambos chegaram a fugir, mas foram alcançados por uma gangue do bairro. Jorge escapou dos algozes. Ivan não teve a mesma sorte. Ele foi espancado e morto.
Ao ser preso, Jorge confessou o crime. Ressaltou, ainda, que as meninas, que estão foragidas, disseram na casa abandonada onde a vítima era mantida presa: “Ou a gente mata ou morre”.
Rafaela, segundo Jorge contou, ficou com as mãos amarradas com uma blusa durante os abusos sexuais. Depois de assassinarem a jovem, Ivan e Felipe teriam arrastado o corpo dela por cerca de 10 metros. Rafaela foi jogada de ponta cabeça em uma cisterna. Por volta de meia-noite de quinta (7), a Polícia Militar retirou o cadáver do local.
 https://180graus.com

Comentários