Vídeo: Crivella se irrita com a Globo e a acusa de chantagem

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, se desentendeu com uma equipe da Rede Globo, nesta quinta-feira (11/4), durante entrevista que concedia sobre as medidas que teria tomado após o temporal que atingiu a cidade na última segunda-feira (8/4), deixando um rastro de destruição e dez mortos. Incomodado com as perguntas feitas pela repórter Larissa Schmidt, a quem chegou a empurrar, Crivella acusou a emissora de “fazer campanha contra o Rio” e de “chantagear a Prefeitura”.

O embate iniciou quando a repórter disse ao prefeito que a cidade está parada. Irritado, Crivella chegou a ensaiar se retirar do local, mas voltou para confrontar a profissional de imprensa. “É impressionante como a Rede Globo faz campanha contra o Rio, não é contra mim não”, disse. “A cidade não está parada, está se movimentando”.

Com a insistência da repórter no tema, o prefeito disparou: “É por isso que o presidente Bolsonaro já não dá mais entrevistas para vocês. E vários políticos pensam assim”. “Nós estamos reproduzindo o que as pessoas estão encaminhando prá gente”, retrucou a jornalista.

Crivella reagiu: “É impressionante como a Rede Globo faz drama sobre coisas corriqueiras que acontecem na nossa vida desde que eu nasci aqui”. A repórter continuou: “O senhor acha que o aconteceu foi um drama corriqueiro?”. Como resposta, o prefeito virou-lhe as costas.

Assista ao vídeo:

Depois, empurrando o microfone da jornalista, Crivella emendou: “Não quero falar com vocês. É um direito que tenho”, disse, colocando que os problemas de trânsito da cidade é que são corriqueiros.

Em nota, a Globo repudiou a atitude do prefeito contra a repórter Larissa Schmidt e as demais declarações de que tenha efeito drama com temas corriqueiros e chantagem com a transmissão do Carnaval.

Chantagem
“Lamentamos profundamente nossas tragédias, mas é preciso aprender com elas. E não fazer campanha política, não fazer exploração. O que a Globo quer é dinheiro em sua propaganda. O que ela quer é que a gente faça uma festa no Carnaval e ela possa vender R$ 240 milhões com a Prefeitura pagando. E isso é chantagem. Seguramente não vão colocar isso no ar”, atacou Crivella.

“A Globo cobriu uma tragédia que tirou a vida de dez cariocas e cumpriu com a obrigação jornalística de demonstrar que a Prefeitura demorou a acudir a população, um fato reconhecido pelo próprio prefeito, num momento raro de autocrítica. (…) a Globo compra os direitos de transmissão do Carnaval carioca e paga um valor seis vezes maior do que aquele que elas recebem de subvenção da Prefeitura”, diz a nota.

Por Metrópolis.

Comentários